Como Deve ser o Banho de sol do bebê

Como deve ser o banho de sol do bebê?

Como Deve ser o Banho de sol do bebê!A roupa e o tempo de exposição adequados farão a diferença para que seu filho aproveite ao máximo esse momento sem prejuízo para a saúde.

A partir do primeiro dia de vida, os bebês já podem tomar banho de sol. Além de trazer diversos benefícios para a saúde deles, como a síntese de vitamina D — responsável pela fixação de cálcio e a formação da massa óssea –, o momento também é uma boa oportunidade para os pais aproveitarem a companhia dos filhos a céu aberto.

No caso dos recém-nascidos com icterícia, condição que provoca cor amarelada na pele por causa do excesso de uma substância, chamada bilirrubina, no sangue, o banho de sol é ainda mais importante, pois faz parte do tratamento. Nesse caso, os médicos podem orientar que os passeios ocorram com maior frequência e duração.

Proteção da pele

Alguns cuidados devem ser tomados para proteger a pele sensível da criança e evitar a exposição excessiva aos raios solares.

“O chapéu é um item essencial para proteger a cabeça e os olhos do bebê durante o passeio. Segundo ele, os modelos mais adequados são aqueles com aba de 360 graus. “Não recomendo óculos porque é muito difícil fazer com que bebês pequenos os usem e eles podem acabar se machucando”, diz.

Quanto tempo no sol?Como Deve ser o Banho de sol do bebê!

A duração do banho de sol deve ser ajustada de acordo com o clima e a quantidade de pele exposta. “Se a temperatura estiver amena e for possível deixar o bebê só de fralda, 15 minutos serão suficientes.

Se ele estiver vestindo um body — alguns são, inclusive, confeccionados com tecido que protege contra os raios ultravioleta –, poderá ficar 20 minutos ao sol.

Já, se o dia estiver frio, com sol fraco e apenas mãos e pés da criança estiverem expostos, o tempo pode se estender para meia hora sem problemas.

Qual horário melhor para o banho de sol?

O mais recomendado é até às 10h e depois das 16h, quando a radiação é menos agressiva. Mas os pais devem optar pelos horários próximos a esses limites, quando a incidência de raios solares ainda é relativamente alta, a ponto de favorecer a fabricação de vitamina DProtetor solar só deve ser usado depois do sexto mês de vida, porque a pele do bebê tem alta sensibilidade e pode reagir ao produto com alergia e irritação.

O local em que o banho de sol ocorre é outro aspecto que faz diferença. Não deve haver vidro entre o bebê e o sol, por exemplo, porque o material acaba absorvendo boa parte dos raios benéficos. Parques e jardins, desde que sejam lugares tranquilos, estão liberados e uma ótima oportunidade para os pais aproveitarem o momento junto com os filhos.

Bebê precisa de banho de sol todos os dias?Como Deve ser o Banho de sol do bebê!

banho de sol diário para os bebês foi uma recomendação unânime durante muitas décadas. Porém, em 2013, Sociedade Brasileira de Dermatologia publicou o Consenso Brasileiro de Fotoproteção, no qual descreve que os efeitos nocivos do sol na pele são cumulativos, tornando os cuidados necessários desde cedo. Desde então, a orientação divide a opinião de especialistas.

Essa rotina do banho de sol é, sim, fundamental: “Ele é indicado no final do tratamento da icterícia e desde os primeiros dias de vida para ativar a vitamina D e prevenir uma doença chamada raquitismo, que provoca o enfraquecimento dos ossos.

A exposição da criança deve ser feita diariamente, por cinco a dez minutos, entre 8 e 10 horas e depois das 16 horas. O especialista reforça, ainda, que, para a ativação ser efetiva, a criança deve tomar sol diretamente na pele, em uma área de cerca de 20 cm, sem que a absorção seja filtrada pelo vidro da janela, por exemplo.

Por outro lado, os médicos que seguem o Consenso alertam para os riscos que o sol pode trazer para o bebê: “Ainda não existe comprovação, mas sim uma preocupação por parte dos médicos em todo o mundo.

Por isso, há três anos, o banho de sol não é mais recomendado em bebês de até 6 meses por causa dos possíveis efeitos no futuro relacionados ao câncer de pele.

A icterícia pode ser tratada apenas com fototerapia (banho de luz) feita nos hospitais. Já em relação à ativação da vitamina D, a exposição das mãos e do rosto do bebê por cerca de 10 minutos, duas vezes por semana, seria o suficiente, além da prescrição da vitamina em gotas para os menores de 6 meses.

“Sabemos que o sol é importante para a produção de vitamina D. Os bebês saem de casa com os pais para passear e só em sair já recebem um pouco da vitamina, mesmo que não estejam em contato direto com o sol.

O que fazer, então?Como Deve ser o Banho de sol do bebê!

O melhor é conversar com o pediatra do seu filho e seguir a orientação que ele achar ideal para o seu filho. No entanto, independentemente do banho de sol acontecer ou não, sair com o bebê sempre requer cuidados especiais. Em dias de muito calor, é preciso proteger a pele da criança com roupas leves, chapéus e bonés, criando uma barreira física para os raios ultravioletas.

Os protetores solares só podem ser usados em maiores de 6 meses, desde que apropriado para a idade e com recomendação médica. Vale lembrar que a proteção de modo geral também é necessária nos dias mais frios, nublados e chuvosos, visto que os raios também podem atingir a pele.